sábado, 15 de agosto de 2009

ESPINHOS

Da rosa vermelha
Sinto agora a dor dos seus espinhos
Cravados no meu coração.
A lua ri-se com o ridículo
De amar alguém assim,
Enquanto eu choro cada dia
Da tua indiferença por mim.

4 comentários:

Miguel disse...

A paixão é um engano mas o Amor não é. A dificuldade da vida está em encontrá-lo. Não é fácil!

paulotpires disse...

amar não é ridiculo... estranho é sem dúvida, mas nunca ridiculo...
beijo

Gemini disse...

Olá SAYURI:

Sei que mal conheces (se é que conheces) os meus dois cantinhos. Não tem importância. Eu conheço este teu e é um prazer enorme vir ler-te, onde afinal me leio também.

E é por isso que tens um "prémio" que, aceitando, ao ter de partilhar, é um gosto fazê-lo contigo, pelo que escreves.

Um beijinho!

O Profeta disse...

Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
Ausente do incontido abraço
Ausente das palavras felizes
Envolto em nuvem escura no espaço

Não me queres dizer o rumo
Que leva ao teu terno coração
Não me queres abrir as portas
Da cor vibrante da paixão?


Bom domingo



Doce beijo